Curitiba: A CIDADE VERDE MAIS SUSTENTÁVEL DO BRASIl

Curitiba: A CIDADE VERDE MAIS SUSTENTÁVEL DO BRASIl

8 de junho de 2022 0 Por Day Off Club

Curitiba, Brasil, é um caldeirão com uma história muito interessante. Primeiro foram os indígenas tupi-guarani da região, depois vieram os portugueses, depois em ondas vieram os alemães, os ucranianos, os italianos os poloneses, os russos, os japoneses e inúmeros outros grupos menores de imigrantes. Muitos estavam fugindo da pobreza e da perseguição de seus países de origem, em vez de procurar um novo lar para se divertir, e assim sua migração em massa e senso de comunidade tiveram uma forte influência na cidade que vemos hoje.

Houve uma vez uma área alemã, uma área italiana e assim por diante, mas com o tempo as comunidades se misturaram e se fundiram para criar uma cidade que realmente se destaca em sua cultura.

A arquitetura europeia e a arte de rua moderna combinam perfeitamente, e o centro da cidade tem parques exuberantes para ver o mundo passar. Curitiba, a primeira ‘cidade verde’ do Brasil, continua sendo a mais sustentável. Iniciativas como espaços verdes dedicados, um sistema de transporte integrado e permitir que as pessoas troquem resíduos recicláveis ​​por cupons de ônibus e alimentos levaram Curitiba à liderança nos esforços de sustentabilidade.

Segurança em Curitiba, Brasil

Como muitas cidades no Brasil, há um problema óbvio com a falta de moradia e o uso de drogas, e há uma série de personagens esboçados vagando pelas ruas o tempo todo. Durante o dia, isso não parece muito arriscado, mas fique alerta se estiver andando sozinho. Para nós, foi um bom aquecimento antes de enfrentar a Lapa no Rio de Janeiro . À noite, descobrimos que o centro e a área no mapa chamada Jardim Botânico (não o jardim botânico em si) parecem bastante duvidosos, então tente se ater às áreas iluminadas.

O norte do centro parece muito mais seguro e refrigerado. Uber funciona em Curitiba (o Brasil considera legal, diferente de outros países da América do Sul) e é muito barato, então é uma opção muito boa depois de escurecer.

O que fazer em Curitiba, Brasil

Para uma cidade relativamente menos visitada, há muito o que ver e fazer em Curitiba. As atrações são bastante espalhadas, então definitivamente achamos útil ter nosso carro alugado. Mesmo em um dia chuvoso, havia o suficiente para nos manter muito ocupados.

1. Faça um passeio a pé gratuito

Uma coisa que a chuva atrapalha é o passeio a pé gratuito. Isso acontece todos os sábados às 11h no prédio da UPFR (Universidade Federal do Paraná) na Praça Santos Andrade, mas somente se o tempo estiver bom. Você precisa registrar seu interesse no site ou através da mídia social e, se parecer que pode chover, verifique o grupo do Facebook para atualizações. Nós não percebemos que tinha sido cancelado, então sentamos nos degraus como limões por 30 minutos…

Quando você está nele, o passeio leva você pela fascinante história da cidade velha. Se você não puder fazer o passeio por qualquer motivo, você deve definitivamente dar um passeio por esta área de qualquer maneira; ele se sente principalmente bastante seguro.

2. Ande pela feira de domingo no Largo da Ordem

Todos os domingos de manhã, as ruas da cidade velha estão repletas de barracas que vendem produtos artesanais – ao contrário da maioria dos mercados que frequentamos, na verdade compramos bastante das coisas que estão sendo vendidas lá. Ainda muito chateado, saí sem um saco de cordão de lhama.

Geralmente, há uma apresentação de dança tradicional no centro cultural da cidade velha enquanto o mercado passa ao redor, e muitas barracas de comida de rua para experimentar iguarias locais – uma das quais entrou na nossa lista das melhores comidas de rua da América do Sul . O mercado funciona das 9h às 14h entre a Rua São Francisco e termina na Rua Martin Afonso.

3. Passeie pelo jardim botânico

Como mencionado anteriormente, Curitiba é a favorita do Brasil em ser verde, e isso se reflete perfeitamente nos detalhes imaculados de seu jardim botânico. Enquanto a famosa casa de vidro estava em reforma quando visitamos (maio de 2019), a beleza do restante dos jardins no meio desta metrópole foi mais que suficiente para nos impressionar.

A entrada no Jardim Botânico de Curitiba é gratuita. Certifique-se de caminhar até a ponte sobre o lago; não pare apenas na casa de vidro.

Se isso realmente desperta seu interesse, há muitos outros espaços verdes para conferir, como Unilivre e Praça do Japão, cada um com seu próprio ponto de interesse arquitetônico dentro do parque.

4. Maravilhe-se com a igreja ucraniana no Tingüi

Se as influências culturais mencionadas na introdução lhe interessam, não deixe de conferir o Parque Tingüi, que é um memorial de entrada franca aos imigrantes ucranianos que vieram para Curitiba, no estilo de uma igreja de madeira. É bastante impressionante, e por dentro está cheio de pinturas, ovos pintados e cartazes informativos (em português) para aprender sobre essa comunidade.

A primeira onda de ucranianos estava fugindo da pobreza paralisante em casa, mas depois de grande entusiasmo pelas promessas do Brasil de lhes dar boas terras, roupas e comida, houve muitas mortes nos primeiros dias devido a promessas quebradas, falta de conhecimento de como cultivar neste novo clima e doença. Seus números diminuíram por um tempo, antes que os ucranianos iniciassem outra onda de migração para escapar da perseguição soviética.

Este é um memorial às dificuldades que sofreram e ao impacto cultural que causaram. Não se esqueça de parar na lojinha ao lado para uma mistura de lanches brasileiro-ucraniano.

5. Aprecie a vista da Torre Panorâmica

A torre panorâmica de 360 ​​graus, sem surpresa, fará exatamente o que diz na lata. Fica na área das Mercês da cidade e custa R$ 6 para subir. A torre está aberta para visitação de terça a domingo, das 10h às 19h. O pôr-do-sol é sem dúvida a melhor altura para ir, desde que o céu esteja limpo!

6. Abra seu ouvido no Ópera de Arame

Talvez o orgulho e a alegria de Curitiba seja sua ópera de Arame. Situado um pouco fora da cidade, é acessível pelo ônibus ‘021 Interbarrios II’, ou há estacionamento gratuito, mas limitado do lado de fora (tente algumas ruas abaixo se você não conseguir entrar no estacionamento). A estrutura da casa de vidro do edifício é impressionante, e fica à beira de um parque com uma cachoeira e uma lagoa/lago.

Quando fomos, foi durante um festival de jazz, e havia músicos tocando de uma jangada no meio desse corpo de água indefinível. A entrada normalmente é gratuita, mas fomos na hora do show, custou apenas 10R$.

As bebidas e petiscos no bar no andar de baixo são um pouco mais caros, mas o cappuccino é mega-peng, então vale a pena esbanjar.

7. Acumule conhecimento no Museu Oscar Niemeyer ‘Museu do Olho’

Não tivemos tempo/motivação para irmos, mas este museu futurista foi-nos recomendado várias vezes. É um museu de arte e design, que provavelmente tem algo a ver com nossos níveis de motivação, mas mesmo de fora parece ser um negócio bem sério, com um olho gigante no meio de uma coisa de lago/lago (ver um padrão aqui).

O museu funciona de terça a domingo, das 10h às 18h, e custa R$ 20. Imagem granulada é tudo o que temos:

Onde comer e beber em Curitiba

Café

No Centro, o Ben-Café fica logo no final da Praça Osório, uma exuberante mini floresta no centro da cidade. O café é moderno, mas talvez o macacão combinando dos funcionários tenha sido um passo longe demais. O café é bom e as vibrações ainda melhores.

Comidas

Para lanches durante o dia, é só entrar em qualquer lojinha com um balcão de assados ​​e se deliciar com uma coxinha (versão de batata e frango de um ovo escocês, e uma das melhores comidas de rua da América do Sul ) ou pastel (massa crocante – muitas vezes com recheio. Note que o plural de pastel é pasteis em português; muitas pessoas confundem com pastel).

Para uma refeição mais substancial, bem em frente ao Museu do Olho, há um pátio de food trucks. Aqui, você encontrará uma mistura eclética de cozinhas, de crepes a curry asiático e sushi. Ao lado há um bar chamado Basset, que faz sanduíches incríveis. Lembre-se que X- antes da descrição de um hambúrguer ou sanduíche significa queijo.

Falando em hambúrgueres, no Alto da Rua XV de Curitiba, há uma hamburgueria vagamente temática de Amsterdã chamada Red Light , que faz um banger de um jantar.

Para cervejas

O Red Light e o Basset mencionados anteriormente se transformam em ótimos locais para beber para os locais no final da noite. Red Light é um bar que as pessoas realmente preferem ficar do lado de fora com sua bebida do que sentar dentro, então você não precisa se preocupar em conseguir um lugar. Há um público muito mais jovem aqui do que em Basset, o que tende a atrair mais gente depois do trabalho.

A algumas portas de Bassett, você encontrará o Pork’s, que é um pequeno local de cervejas artesanais e um local popular para os moradores locais.

Onde ficar em Curitiba, Brasil

Ficamos em dois lugares em Curitiba, O Bosque e Curitiba Casa Hostel . O mais impressionante foi provavelmente o primeiro, principalmente devido à sua localização mais segura, atenção à experiência e belos espaços.

Um ponto ruim, porém, é que é bastante aberto para o exterior, então, embora isso deva ser adorável no verão, em maio estava muito frio o tempo todo. Eles forneceram vários cobertores de malha agradáveis ​​para cada um de nós, mas ainda era um tipo de temperatura de duas camadas para a cama. O café da manhã, embora gratuito, é bem ruim para os padrões da maioria dos albergues, com um café preto e 2 pedaços de pão.

Uma experiência de brekkie muito melhor foi a Curitiba Casa, que oferecia bolos, frutas, queijo, presunto, pão e várias opções de bebidas (incluindo leite para o café!). O hostel era bastante confortável, mas só faltava o fator uau que O Bosque tinha em termos de design. O proprietário é incrivelmente amigável e fala inglês perfeito.

O ponto negativo é a localização, que embora mais próxima do centro do que O Bosque fica bem longe de qualquer comércio, bar ou restaurante, e fica um pouco perto para conforto das áreas que os usuários de drogas costumam distribuir. Felizmente, o Uber é legal e barato em Curitiba, então você sempre pode ir de porta em porta.